quarta-feira, 19 de junho de 2013

PROTESTOS CONTRA QUEM ?

  
        O Ser humano, por natureza, é insatisfeito. Quando satisfeito, costuma não tolerar a injustiça, o autoritarismo ou o desmando. A materialização desse sentimento pode ser visto nesse fenômeno mundial que é o protesto. Muito embora no Brasil os protestos sejam frequentes, porém, sem grandes repercussões, os que começaram na semana passada em São Paulo, em principio, contra o reajuste das tarifas de transporte público, tem se estendido com novas reivindicações e grandes proporções em diversas cidades do país e em quase 50 cidades ao redor do planeta.  

        Além de outras cidades no Brasil novas manifestações estão sendo organizadas em Genebra (Suíça), Gold Cost (Austrália), Haia (Holanda), Lima (Peru), Rosário (Argentina), Seul (Coreia do Sul), Tóquio (Japão), Londres (Reino Unido). A adesão também é grande em Paris, que já tem mais de 4.000 pessoas confirmadas para o protesto no sábado (dia 22/06). Madri, Barcelona, Lisboa e Buenos Aires também têm protestos programados geralmente em frente às representações diplomáticas do Brasil.
          Em meio a esse alvoroço, alguns dizem que tudo isso é contra o governo petista, outros aproveitam para promover o vandalismo. A verdade é que muita gente está querendo, para além do preço dos bilhetes dos ônibus, protestar contra a corrupção generalizada no país, contra os desmandos das autoridades, contra os políticos, contra a política, contra a economia, a inflação, a falta de perspectiva futura, contra a repressão policial e pela liberdade de manifestação. Inclusive desde a semana passada, circulava nas redes sociais que a TV Globo seria um dos "alvos" dos protestos, pois os manifestantes acusavam a emissora de manipular as informações dando a eles uma imagem de vândalos e ainda defendia a polícia.  
        Temendo pela integridade física de seus repórteres, a Globo adotou uma estratégia inédita durante a cobertura das manifestações que aconteceu em São Paulo nesta segunda-feira. Tanto o repórter Jean Raupp, que cobriu o evento para o "Jornal Nacional", como seu colega Fabio Turci, apareceram no jornalismo sem a calopla do microfone, onde fica o logo Globo. Uma equipe de jornalismo foi humilhada em público, na noite desta segunda (17), durante o quinto protesto no Largo da Batata, em São Paulo. Caco Barcellos não conseguiu gravar, pois ao fundo havia gritos de "Fora Rede Globo, Abaixo Rede Globo, o Povo Não É Bobo, a Globo é mentirosa" e expulsaram o jornalista com palavras de ofensa.


       É Sabido que na democracia o protesto é permitido, porém, Os verdadeiros motivos dos protestos ainda precisam ser apurados, pois, nada há ainda de seguro nesse espantoso horizonte. Aparentemente não é ideológica nem necessariamente política partidária. Segundo a opinião do jurista Luiz Flavio Gomes; “O eixo comum da indignação, portanto, diante das múltiplas manifestações até aqui reveladas, poderia residir, em última análise, no modelo capitalista  atual, que está esgotado (sobretudo depois da roubalheira e trapaças financeiras de 2008 – subprime -, nos EUA). Para o ex-presidente da Republica Fernando Henrique Cardoso esse não é um momento político e sim social e nenhum partido político deve tirar proveito disso. A alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, pediu nesta terça-feira às autoridades brasileiras moderação na resposta aos protestos sociais que se multiplicaram no país, ao mesmo tempo em que conclamou os manifestantes a não utilizarem da violência.

        Não resta duvida de que “o povo acordou!" de que temos que lutar pelos nossos direitos. Estamos cansados dessa situação.


"Não venha para a Copa" diz brasileira em vídeo que gerou repercussão no exterior





          A Carla é uma brasileira que mora nos Estados Unidos. Ela resolveu fazer um vídeo mostrando por quê ninguém deveria vir para a Copa. Por quê esse dinheiro todo (cerca de 30 bilhões de reais) estão sendo jogados no lixo por um governo que adora fazer coisas para inglês ver.


        O vídeo é um chamado de atenção para estrangeiros que, como os entrevistados que aparecem, pensam que o Brasil é a terra da alegria, samba, bunda e futebol. Que não sabem como é a situação de quem vive aqui e como toda essa grana faria muito mais pelo povo do que na construção de estádios que serão deixados às favas depois do segundo semestre de 2014.

        
Wsilva
 
Rerencias
 - BBC Brasil; - Portal R7;  - Jusnavigant;  - Portal Uol, - tem preguiça não>;