quinta-feira, 27 de junho de 2013

PEC QUE BENEFICIA GAYS FOI APROVADA



APROVADA POR UNANIMIDADE NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, MAS REPROVADA POR LIDERES  DE IGREJAS EVANGÉLICAS QUE PROMETEM REAGIR

            De autoria do deputado estadual Fábio Novo ( PT do Piauí ) a PEC 04/2012 é um polêmico Projeto de Emenda Constitucional que propôs a inserção da expressão “orientação sexual” no inciso III do artigo 3º da Constituição Estadual do Estado do Piauí. Após as divergências, para ser aprovada pela bancada evangélica, o projeto teve que ser alterado e houve a inclusão do item que afirma que não haverá discriminação por convicção religiosa.
As mudanças salvaguardam o culto evangélico e o pensamento teológico contra uma possível criminalização. A aprovação teve o apoio do presidente das Assembleias de Deus no Piauí, pastor Nestor Mesquita e de mais de 129 mil membros e congregados por meio de um documento e ainda da Aliança de Pastores que representa cerca de 50 denominações. Dentre os presentes estiveram no momento da votação o pastor Conrado, presidente da Aliança de Pastores.
 O fato que está gerando controvérsias é que dois deputados evangélicos foram a favor da PEC, a deputada Rejane Dias (PT) e Gessivaldo Isaías (PRB). Mas, Rejane Dias esclareceu que o projeto de emenda constitucional, que beneficia os homossexuais do Piauí, foi aprovado após alteração na lei e em acordo com ampla maioria das lideranças evangélicas do Estado. Um pequeno grupo de fiéis evangélicos que acompanhou a votação condenou a postura dos deputados evangélicos, que antes se posicionaram contra. Contudo, a deputada ressaltou que o projeto foi discutido por dois anos e foi aceito pelas entidades evangélicas e ainda afirmou dizendo: “Não voltamos atrás na decisão. Houve um acordo, e a PEC foi modificada para salvaguardar o direito de expressão dos pastores em relação ao tema”






Com informações do Cidadeverde.com